9 de dez de 2010

''30 ANOS SEM JOHN LENNON''

Madrugada de 8 de dezembro (1980), o mundo é surpreendido com a notícia do assassinato de John Lennon.
Lennon foi baleado (por volta das 23 horas) por um ''discípulo'' fanático e desequilibrado.
O ex-Beatle e a mulher, Yoko Ono, voltavam de uma sessão de gravações do que seria o segundo disco da nova fase do cantor, no estúdio Record Plant.
Foi morto em frente ao edifício Dakota, local onde morava (Manhattan).
O assassino, Mark Chapman, condenado à prisão perpétua, cumpre pena na prisão de Attica, ao norte de Nova York. Ele teve a liberdade condicional negada seis vezes, a última delas em setembro passado.

Enquanto liderava os Beatles, John foi responsável por grande parte dos sucessos do grupo:
A hard days night, If i fell, Help, 
Ticket to ride, In my life, 
Strawberry fields forever,
I am the warlus, All you need is love, 
Lucy in the sky with diamonds, 
A day in the life, Across the universe, 
Dear prudence, Revolution, I feel fine, 
Day tripper, e Come together
são algumas das composições exclusivas de Lennon enquanto ainda fazia parte da banda.
Sua carreira solo não foi menos memorável.
Lennon também foi o beatle mais bem sucedido em carreira solo.
Sucessos como, Woman, Mind games, Instant Karma, Jealous guy,
Give peace a chance, God, Woman is the nigger of the world,
Free is a bird, Real love, e a popular Imagine,
ajudaram a fazer de Lennon o maior ícone do século 20.

(A gravação da canção "Give Peace a Chance" em 1969 contra a Guerra do Vietnã marca a transformação de Lennon em um ativista anti-guerra. Foi o começo de um processo que culminou em 1972, quando a administração do presidente norte-americano Richard Nixon tentou deportá-lo dos Estados Unidos.
Quando John Lennon e Yoko Ono mudaram-se para Nova Iorque em agosto de 1971, eles se tornaram amigos de líderes anti-guerras como Jerry Rubin, Abbie Hoffman, e outros, e planejaram um concerto nacional para que coincidisse com a eleição presidencial de 1972. John Lennon tentaria convencer aos jovens a votar contra a guerra, ou seja, a votar contra Nixon.
O governo Nixon começou a investigar John Lennon com a finalidade de deportá-lo. O concerto nunca aconteceu, mas John passou, na época, boa parte de seu tempo tentando livrar-se da deportação.
Em 1971, John Lennon cantou no concerto Free John Sinclair em Ann Arbor. Sinclair era um ativista anti-guerra preso por dez anos por portar dois cigarros de maconha. John Lennon e Yoko Ono apareceram no concerto assim como Stevie Wonder e outros músicos, mais os ativistas radicais Jerry Rubin e Bobby Seale dos Panteras Negras).



 “O Cristianismo irá acabar. 
Irá diminuir e sumir. 
Eu não preciso de argumentos para provar isso. 
Eu estou certo,
e será confirmado que estou certo. 
Somos mais populares que Jesus hoje em dia. 
Eu não sei quem será esquecido primeiro... 
Jesus era bom,
mas seus discípulos eram ordinários. 
Eles distorcendo tudo 
é que fazem com que isso
não signifique nada para mim.”


 John Lennon



   >>>> >>>>  PLAYBOY ENTREVISTA JOHN LENNON <<<< <<<< 
(A entrevista ocorreu em 1980, alguns dias antes da sua morte)

John pregava um mundo mais pacífico, onde os princípios do amor e da bondade fossem exaltados e vivenciados por cada um de nós.

''Imagine que não há paraíso. É fácil se você tentar. 
Nenhum inferno abaixo de nós e acima apenas o céu. 
Imagine todas as pessoas vivendo para o hoje.  
Imagine não existir países, não é difícil de fazê-lo. 
Nada pelo que matar ou morrer. 
E nenhuma religião também. 
Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz. 
Imagine não existir posses. Me pergunto se você consegue. 
Sem necessidade de ganância ou fome. 
Uma irmandade de homens. 
Imagine todas as pessoas compartilhando o mundo.   
Você pode dizer que eu sou um sonhador, 
mas eu não sou o único.
E espero que um dia você se junte a nós e o mundo, então, 
será como um só.''

(John Lennon - Imagine)
 
“Se todos quisessem a paz 
ao invés de um aparelho de tv, 
todos teriam a paz.”


>>>> >>>> COME TOGETHER <<<< <<<<
   
 

''Aqui me sinto seguro, ninguém me 

pertuba.   


Posso sair a pé... 
 
no máximo vem alguém pedir um 

autógrafo.  

Aqui me deixam viver.''

(John Lennon se referindo ao lugar onde morava, edifício Dakota, onde foi assassinado)












         







Nenhum comentário:

Postar um comentário